Daniel Gonçalves (Pt)

“Heaven “

Heaven é um espectáculo em que o palhaço anda a deambular pela vida. De um lado para o outro, de cima para baixo, da esquerda para a direita. Carregando malas, carregando memórias, carregando situações. Heaven é um espectáculo de palhaço com equilibrismo, manipulação de objectos e muito humor. Heaven não tem uma narrativa, ou alguma mensagem. É apenas uma composição de aventuras da vida de um palhaço. Espectáculo de Circo para toda a família.

Cia Ortiga – (Pt/Es)

“El Gran Mago Baldiri “


Quantos de nos em nossas vidas em algum momento sentiu o impulso de fazer o que verdadeiramente gosta, e se tenha lançada nessa aventura ?Um solitário alfaiate, tentado a realizar seu sonho, ser um grande Magico. Poderemos triunfar com o fracasso ? O Absurdo e o ridículo caminham lado a lado em suas poéticas imperfeições, criando um repertório inédito de ilusões e situações imprevistas .Um dialogo em silencio.Um solitário caminho de falhas e desastres .

Dirtz Theatre (Be)

” Alias “

ALIAS is part of Shortstories, a triptyque of short pieces which fuse puppetry, contemporary dance and physical theatre in order to explore different forms of relations between the illusionary aspect of puppetry and the authenticity of a purebody expression.The research is based on the idea to approach the manipulation of a puppet with our whole physical capacities, including dance, acrobatics and physical theatre. The puppeteer reveal the character as the the character (mask or puppet) reveal the manipulator. For this project, we wish to follow the inspiration of the mask as well as the one of the artists and to give a voice to both of them.

 

 

Rodrik   (Pt)

“Rodrik“ 

Rodrik é um músico multi-instrumentista que se dedica desde 2008 ao estudo e exploração de vários instrumentos exóticos provenientes de diversas partes do mundo.
Didgeridoo, Bansuri, berimbau, guitarra e percussões variadas são alguns dos instrumentos explorados neste caminho de busca constante por novas sonoridades e linguagens musicais.
Rodrik conheceu o didgeridoo e o handpan em 2006,  quando residia em Barcelona, e, desde esse dia, ficou fascinado pelo som peculiar e espacial proveniente de ambos os instrumentos.
No início de 2008, começou a aprender a tocar didgeridoo de forma autodidata, encontrando no mesmo uma forte forma de expressão, o que inevitavelmente intensificou a relação com a sua musicalidade.
Desde 2010, Rodrik iniciou o seu percurso enquanto performer, tendo atuado em diversos palcos de festivais, tais como o Boom festival, Fatt, Didg.E.Vent Berlin, Festival Luso Zen, Festival Etnias/Ollin Kann, entre outros inúmeros eventos.
Para além dos palcos, Rodrik sempre partilhou a sua música nas ruas de várias cidades europeias, por acreditar que a raiz da música é proveniente do convívio do povo na rua.
Em 2013, teve a possibilidade de adquirir o seu primeiro Handpan e, desde então, tem vindo a explorar as infinitas possibilidades musicais que o mesmo oferece.
Uma fusão de ritmo, melodia e harmonia feita através duma maravilhosa peça de metal de som cristalino, cuja forma pode facilmente ser confundida com uma nave espacial ou até mesmo com uma cataplana, neste caso, uma cataplana que cozinha música.

 

Dirtz Theatre (De)

“Nonna´s Don´t Cry  “

 Nonna(s) don’t cry is a poetic hommage to the old age and an invitation to broaden our different perceptions on generations. The solo decomposes the borders between puppetry , dance and physical theatre and reveals to the spectator another dimension of reality. 

Nonna(s) don’t cry is part of the triology Shorstories,a project of short pièces that combines puppetry, contemporary dance and physical théâtre. 

Shortstories is supported by l’Espace Catastrophe (BE) etCentre Culturelle Wolubilis (BE)

 

 

Cia Ortiga  (Es/Pt) 

 “Kumulunimbu”

“Kumulunimbu és el relat d’un camí. A qualsevol lloc del món, ara mateix i des de sempre, moltes vides comencen aquest camí…

Una historia d’amistat entre una nena i un núvol, que parla sobre la valentia, la injustícia, les migracions i la permanent esperança dels seus protagonistes. Un espectacle que captiva els més petits i commou els més grans, on es combinen els titelles i el clown, ple de detalls, humor, crítica i sorpreses, on la poesia us farà navegar per un mar d’emocions. “

 

 

Rodolfo Embaló 

“Rodolfo Embaló é oriundo do Porto. Desde que iniciou a sua aventura pela Música manifesta interesse por diversos mundos sónicos de diferentes tempos ainda que à primeira vista pareçam opostos. O seu instrumento – por um acaso a guitarra eléctrica. Desde a sua breve incursão na Esmae no curso de guitarra jazz que Rodolfo  integra/cria projectos de originais e colabora ocasionalmente com vários músicos. Marquês Jam Headz, Dysfunktional, Triciclo Vivo,Palankalama,Riccelly Guimarães … são alguns dos exemplos com os quais já se apresentou em diversos bares, salas de concerto e festivais. Actualmente é membro fundador dos Krash Volts, projecto com o qual lançou o seu primeiro CD e acompanha o cantor Aníbal.Paralelamente apresenta-se a solo nas ruas com a sua interpretação de standards.Para si, todos os espaços são merecedores de serem chamados de palco. Todos os públicos são potenciais passageiros da viagem pela sua visão própria do som.””

 

Dj Gabi Von Dub

“SunSet Espaço Ó ”

Desde 94 que vem mantendo contacto íntimo com a arte, e estabelecendo diálogos entre música, teatro e outras práticas.
Em 99 co-funda uma promotora de eventos no Porto, na qual alicerça a sua primeira actividade profissional como DJ.
Desde aí, é presença regular em eventos, clubes e festivais de referência portugueses, com maior incidência em Lisboa e Porto.
 A partir de 2005, torna-se parte da equipa da editora Womblabel, na qual editou dois discos, uma compilação e algumas remisturas, 
assim como particupou na curadoria do restante catálogo da editora.
Entre 2011 e 2013 trabalhou como DJ para a icónica editora portuguesa Question of Time, tendo a sua primeira actuação em Londres.
Entre 2012 e 2015, assume funções curatoriais na editora Elements de Coimbra, de onde se pode destacar a co-produção do festival Contracorrente e a produção de uma compilação.
A partir de 2015, trabalhou no departamento de comunicação e relações públicas do clube Gare Porto, com o qual manteve também uma residência como DJ até 2017.
Entre 2015 e 2017 fez parte da equipa Andrómeda -Agenciamento e Produção, tendo participado na produção de inúmeros concertos de música experimental, com artistas nacionais e internacionais.
Desde 2014 que trabalha como promotor, A&R e DJ na editora Arctic Dub (Sursumcorda), fundada nos Estados Unidos e actualmente estabelecida no Porto, onde também já editou um tema e produziu três compilações.
Tem música espalhada por várias editoras internacionais e nacionais (Carpe Sonum, Spiritech, Extended, Womblabel, Arctic Dub, EdP – Editora do Porto, MiMi e AMPEFF).
No âmbito do Teatro, criou e seleccionou banda sonora para várias peças e performances, de onde se destacam “O Perfume”, adaptação e encenação de Marco Ferreira (Covilhã 1996), The Crazyinsaneclownjourney, de Øyvind Jørgensen e Mariana Ferreira (Vila nova de Gaia, 2012) e  “O Diário dos Imperfeitos” de Marco Ferreira (Covilhã, 2013)